Serra leoneses vieram para o Mundial

Por Periferia em Movimento

Para a delegação de Serra Leoa, não foi fácil a viagem para o Mundial de Futebol de Rua. Os integrantes da equipe precisaram ir até Guiné, país vizinho, para conseguirem o visto. Por isso, desembacaram no Brasil só no dia 5, quatro dias depois das outras delegações. “Foi ruim porque perdemos muitas atividades legais de integração”, lamenta Ajara Bomah, coordenadora do programa Sierra Leone Youth Advocacy (SLYAP), de onde todos da equipe fazem parte.

Em um país que viveu uma guerra civil entre 1991 e 2002, hoje não tem mais problemas com crianças soldados, mas ainda sofre consequências desse período. A ONG SLYAP, por exemplo, trabalha com muitos jovens que ficaram órfãos nessa época. “Nós apoiamos muito na escola, mas também incentivamos a educação informal e empoderamos os jovens para que se desenvolvam e tenham consciência política”. Para Ajara, a importância de participar do Mundial foi “ver a mistura de culturas e perceber que as questões sociais são iguais nos outros países”.

Na última hora a delegação de Serra Leoa conseguiu embarcar para o Brasil a tempo de sua primeira partida com o Chile

Na última hora a delegação de Serra Leoa conseguiu embarcar para o Brasil a tempo de sua primeira partida com o Chile

A delegação de Serra Leoa ficou no CEU Jaguaré junto com as equipes do Equador, Argentina e Guatemala

A delegação de Serra Leoa ficou no CEU Jaguaré junto com as equipes do Equador, Argentina e Guatemala

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>